skip to Main Content
SINTARGS Apoia Nota Pública Emitida Pela CNPL

SINTARGS apoia nota pública emitida pela CNPL

CNPLO Sindicato dos Técnicos Agrícolas do RS – SINTARGS manifesta publicamente o seu apoio a NOTA PÚBLICA da CNPL – Confederação Nacional das Profissões Liberais, assinada pelo presidente Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, posicionando-se a favor de uma ampla discussão social sobre as propostas de reforma trabalhista e previdenciária.

Acompanhe, abaixo, a Nota Pública emitida pela CNPL:

Nota pública da CNPL

A Confederação Nacional das Profissões Liberais – CNPL, entidade sindical de 3º Grau, composta por 30 Federações, 500 sindicatos em sua base, representante única e legal de 51 categorias de profissionais liberais, com cerca de 15 milhões de trabalhadores espalhados por todo o Brasil, vem a público apoiar, de forma incisiva a posição do senhor ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, no sentido de ampliar o tempo para apreciação e debate, junto ao Congresso Nacional, com ampla discussão com as entidades representativa dos trabalhadores, das propostas de reformas na legislação trabalhista e previdenciária de forma a causar o menor impacto possível nas relações de trabalho e políticas sociais no Brasil.

Ao mesmo tempo, repudiamos de forma veemente, o posicionamento do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia que, em sentido inverso e com interesses nebulosos, busca apressar a votação de reformas que atendam tão somente aos interesses do empresariado e do patronato, retirando, como sempre, direitos e conquistas das classes trabalhadoras, deixando como legado dessa política social perversa apenas os ônus do pagamento das contas dos desacertos do mau gerenciamento da coisa pública.

Reforça nossa contrariedade ao posicionamento do presidente da Câmara, a verbalização a favor da extinção da Justiça do Trabalho, o que soa a todos os que estão sem o devido abrigo das relações de trabalho decente e da fiscalização protetiva do estado como uma profunda manifestação de desapreço e desrespeito pelos trabalhadores brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.