Clima propício e novas cultivares incentivam plantio de trigo em regiões do Estado

Sintargs e Emater/RS
1 de julho de 2021
Novos equipamentos em escolas técnicas agrícolas vão ajudar formação profissional
6 de julho de 2021

Clima propício e novas cultivares incentivam plantio de trigo em regiões do Estado

O agro vem demonstrando a importância que tem para o crescimento e desenvolvimento do segmento na geração de emprego e renda em todo o país. A expectativa dos produtores é muito boa, principalmente diante do cenário positivo em relação aos preços alcançados na safra de verão. O gerente regional da Emater de Ijuí, Carlos Alberto Turra, destaca a última estimativa para a safra de inverno 2021 no Rio Grande do Sul, que deve ser a maior de sua história. O trigo, principal produto da estação, tem previsão de alcançar 2,890 milhões de toneladas, crescimento de 37,81% em relação ao ano passado.

Conforme Turra, a regional de Ijuí que envolve 44 municípios tem uma estimativa de plantio do trigo de 303 mil 495 hectares. “O tempo tem colaborado. A umidade do solo é propícia. Também há uma otimização na questão das máquinas e equipamentos agrícolas adequados para a implantação da cultura”, salienta, informando que na região 73% da área do trigo está semeada e algumas já estão em início de desenvolvimento vegetativo.

Na região de Chapada, serão implantados 10 mil hectares de trigo, contra os 8 mil do ano passado, segundo Erivelton Gian Kreisig, técnico agropecuário extensionista rural da Emater do município. Ele ressalta que este acréscimo se deve à expectativa de inverno com clima regular, assim como os preços do cereal praticados no mercado. “Hoje a saca está em torno de R$ 80,00, enquanto que em 2020, nesta mesma época, o valor estava praticamente pela metade”, observa.

De acordo com Kreisig, embora o Zoneamento Agroclimático tenha possibilitado a abertura de plantio na região a partir de primeiro de junho, apenas 30% da área foi implantada na primeira semana e, hoje, estas lavouras estão com plantas entre quatro e oito folhas. Os outros 70% da área foram implantados no início da segunda quinzena de junho e agora estão germinados. O técnico agropecuário enfatiza a utilização de novas cultivares, com maior produtividade, como um dos fatores importantes para a valorização do produto. “Com essa melhoria, os moinhos têm utilizado o trigo nacional e diminuído a importação do produto estrangeiro, especialmente da Argentina”, informa.

Os comentários estão encerrados.